Folge uns
iBookstore
Android app on Google Play
Gefällt mir
Ein Programm der Universität Leiden
Uma ponte entre mundos
17. February 2017

Os objectos cósmicos gostam de viajar em grupo. Os satélites orbitam planetas, os planetas orbitam estrelas, e até as galáxias às vezes andam à roda de outras galáxias.

A nossa galáxia chama-se Via Láctea. É uma gigantesca colecção de estrelas, poeira cósmica, gás e outros materiais. Pensa-se que podem existir até 50 galáxias mais pequenas a orbitarem a nossa galáxia, embora só consigamos vislumbrar duas sem recorrer a telescópios. Essas duas são chamadas a Grande e a Pequena Nuvem de Magalhães.

Embora as consigamos ver sem telescópios, estudá-las em detalhe tem-se revelado difícil, porque elas ocupam uma grande área no céu. Tentem olhar para um edifício com uns binóculos e perceberão que é difícil vê-lo todo ao mesmo tempo.

Um novo telescópio espacial permitiu-nos por fim apreciar os nossos vizinhos galácticos com um fabuloso detalhe, e depressa encontrámos algo de verdadeiramente excitante – as duas pequenas galáxias parecem estar ligadas por uma ponte cósmica.

Esta ponte, composta por estrelas e gás cósmico, estende-se ao longo de 43 000 anos-luz de espaço (mais de quatro vezes o comprimento da própria Grande Nuvem de Magalhães!)

A ‘ponte’ é, pelo menos em parte, feita de estrelas que estão a ser arrastadas da Pequena pela Grande Nuvem de Magalhães. Isto pode ter começado a acontecer há cerca de 200 milhões de anos, quando as duas galáxias-anãs passaram bastante perto uma da outra.

O resto das estrelas e gás da ‘ponte’ podem ter sido puxados da Grande Nuvem de Magalhães pela nossa galáxia, a Via Láctea. Faz lembrar um pai a dar uma lição aos filhos irrequietos, por estes terem andado à bulha por causa dos brinquedos!

A imagem mostra o arco da Via Láctea a estender-se pelo céu nocturno. Por baixo dele podem ver as duas galáxias-anãs; a mancha mais brilhante da Grande Nuvem de Magalhães em cima, e a mancha de menor brilho da Pequena Nuvem em baixo.

Facto curioso

O novo telescópio espacial também revelou que a Grande Nuvem de Magalhães é quatro vezes maior do que pensávamos!

Share:

Bilder

Eine Brücke zwischen Welten
Eine Brücke zwischen Welten

Printer-friendly

PDF File
1,1 MB